O AUTO-CONHECIMENTO
 
O principio da sabedoria baseia-se no conhecimento psicológico de nós mesmos
O PODER DO SEXO

Apreender a controlar essa energia maravilhosa do sexo significa fazer-se amo da criação...

LEI DO KARMA

A lei do Karma é aquela lei que ajusta, sábia e inteligentemente, o efeito a sua causa. Todo o bem ou mal que tenhamos feito numa vida virá trazer-nos consequências boas ou más para esta vida ou próximas existências.

QUALIDADE DE VIDA

A humanidade se encontra vivendo tempos difíceis. O homem se esqueceu de "si mesmo", comete erros e suas conseqüências são a dor e as enfermidades.

ESOTERISMO

São Paulo nos diz na Bíblia: “Possuis corpo carnal e corpo espiritual”. Dispomos de práticas para que você mesmo possa ver sair a sua Alma do corpo...

Error message

  • Deprecated function: Function create_function() is deprecated in eval() (line 1 of /home/centroanael/public_html/modules/php/php.module(80) : eval()'d code).
  • Deprecated function: The each() function is deprecated. This message will be suppressed on further calls in _menu_load_objects() (line 579 of /home/centroanael/public_html/includes/menu.inc).
  • Deprecated function: implode(): Passing glue string after array is deprecated. Swap the parameters in drupal_get_feeds() (line 394 of /home/centroanael/public_html/includes/common.inc).
...não tinha o coração tão duro para fazer uma coisa dessas.

Gloria

Colombia

Aborto

Quero contar-lhes o meu caso sobre as relações pré-matrimoniais e as consequências que tiveram no meu futuro.
Faz alguns anos conheci um homem e, ainda sabendo que ele era uma pessoa com muitos problemas psicológicos, devido a muitas coisas na sua infância, enamorei-me dele com a esperança de que ele mudasse e poder ter uma relação estável. Tínhamos uma relação baseada somente no sexo que durou vários anos. Acabei com ele e ao ano voltamos a encontrar-nos e se iniciou tudo de novo, mas nessa altura chegaram as consequências pois tinha ficado grávida, estava estudando na faculdade, trabalhava e a minha família não o aceitava. Ainda que tivesse 25 anos nessa altura me senti desorientada, com a minha expectativa de vida trocada e apesar de que ele me disse que o tivesse se quisesse, sabia de que não iria ter o apoio que nesses momentos se precisa.

 

Passei por momentos de muita angustia, chorava, tinha muitos problemas com a minha mãe, pois ela tomava muito em conta o que os outros poderiam dizer, além disso as pessoas ao meu redor, como os meus colegas da faculdade, não me apoiavam para tê-lo. Todo mundo nesse momento estava de acordo com o aborto. Passei noites inteiras a pensar nessa possibilidade, mas algo dentro de mim sabia de que não tinha o coração tão duro para fazer uma coisa dessas. Foi uma luz divina a que me iluminou para seguir em frente, pois houve umas vezes que ao chegar do trabalho às 17h me deitei a dormir até o outro dia às 9h. Depois fui ter com uma amiga e a sua mãe estava muito preocupada em saber si eu tinha saído à noite, eu disse-lhe que não, e me respondeu que durante a noite aconteceu um eclipse e isso era muito perigoso quando estamos esperando um bebé, pois o bebé poderia morrer.

 

Ao saber disto soube que era impossível, que o Senhor tinha colocado circunstâncias na minha vida para que o entendesse e cuidasse do meu filho. Assim que consegui tê-lo. Hoje em dia têm 7 anos e as vezes quando o vejo penso que teria sido feito de mim se eu lhe tivesse arrebatado a vida, que hoje é a minha alegria e pela qual trabalho para sair em frente. Desta experiência aprendi muito da vida. Depois disto eu continuei a ter relações com o meu ex., mas de cada vez que isto acontecia começavam-me a acontecer coisas más, como por exemplo: tive relações com ele hoje e, no dia seguinte ficava sem trabalho. Compreendi que as pessoas com mente e vida negativas te transmitem isso mesmo a ti, e leva muito tempo para nos limparmos por completo. Hoje em dia não tenho nenhuma relação, pois desejo uma pessoa que me ofereça algo mais do que sexo, e espero que quando isso volte a acontecer seja baixo uma relação matrimonial. Desejo se alguma rapariga grávida, e em desespero de causa, que esteja a pensar em abortar, que o pense e se imagine o seu filho vivo ao seu lado, porque Deus nunca nos abandona.